THE ART OF GARDENING

Atualizado: há 5 dias


Maria Olívia de Castro,39 anos. Há 8 anos a viver no sul de Inglaterra. Foi procurar no teatro as cores que precisava para completar a tela da sua vida. Em Londres, junto da irmã Patrícia de Castro tentou dar o deu contributo nas artes, mas depressa percebeu que as cores e texturas que precisava para acalmar a sua alma inquieta, só podiam ser encontradas na natureza. Hoje, trabalha 13 hectares, jardim floresta e pomares, mais uma zona que os britânicos denominam “Hold Garden” onde cultiva frutos silvestres e trata o verde o relvado.


Faz a manutenção do espaço sozinha, apenas com recurso a ajuda sazonal. Cores e texturas naturais que variam ao longo do ano num bailado de tons nunca repetidos, é sem dúvida enriquecedor. Em Portugal, estudou fotografia, som e vídeo, na Escola António Arroio. Em Inglaterra aprendeu a tocar as diferentes texturas da natureza e a inalar os diferentes aromas.

FOI também, em Inglaterra que percebeu que é preciso saber adaptar-se para sobreviver. E as cores e texturas sofreram novas alterações. A pouca água disponível obrigou a reorganizar todo o jardim e a adotar plantas mais resistentes e verdes. É possível ter um grande jardim com cores diferentes e mais verdes com falta de água. Foram introduzidas as sálvias, catos, arvores de fruto, a bananeira do japão (que só produz flor não dá bananas), cana, dálias… No inverno, as temperaturas descem muito e as a natureza despe-se de graça e ganha um encanto mais duro, de texturas rugosas, mas, e as flores? É aqui que o “Hold Garden” se enche de magia e encanto e fornece abrigo e uma temperatura sempre cálida a estes pequenos apontamentos de cor. O “Hold Garden”, não era mais que um “velho Jardim” de uma pequena, casa sem uso, construída em tijolo vermelho. Este tipo de material absorve toda a energia emanada do astro rei e á noite, quando o frio chega, vai libertando calor e deixando desabrochar estes pequenos apontamentos de cor e faz nascer um microclima doce e aveludado. Agora é preciso “alimentar a terra” ou fertilizar. O tipo de fertilizantes é sempre orgânico, como cogumelos – composto orgânico. No entanto cada planta tem um tipo de fertilizante adequado neste jardim, de cores e texturas tão diferentes, são utilizados três tipos diferentes de compostos: O de cogumelo, o de e do cavalo. O primeiro é mais ácido e não pode ser aplicado em cores doces, o de vaca é o mais equilibrado e o de cavalo.

Nesta conversa, as saudades ganham cor e forma e a pergunta, inevitável surge e faz sobressair a mulher empreendedora:  . Voltar para Portugal é uma probabilidade?  MOC> Claro que SIM. Já estou á procura de um terreno para produzir cevada, e posteriormente, fabricar cerveja artesanal de marca própria em parceria com um amigo que trabalha com cerveja artesanal importada. É um trabalho intensivo, mas gratificante.   INP> E quando pensa voltar? MOC>Não sei. Talvez 2 ou 3 anos: Uma coisa é certa: volto assim que encontrar o terreno e puder começar a trabalhar. Quero recuperar velhas receitas cervejeiras, e produzir a cerveja artesanal “Maria Olivia”   INP> E vai embarcar sozinha nesse projeto? MOC>Não. Conto com um parceiro irlandês, que já está em Portugal há 25 anos e com a minha irmã Patrícia que nesta altura está na Irlanda e trabalha em projetos de desenvolvimento de agricultura biológica.   INP> Então, podemos afirmar, que a Maria Olivia, vai voltar e encher Portugal de novos sabores, cores e texturas?

MOC> Sim. Vou voltar e ser ainda mais feliz.




Maria Olivia de Castro, 39 years old. There are 8 years living in the south of England. She went to the theater to find the colors she needed to complete the screen of her life. In London, along with with her sister Patrícia de Castro, she tried to make her contribution to the arts, but soon realized that the colors and textures she needed to calm her restless soul could only be found in nature. Today, she works 13 hectares, forest garden and orchards, Another area that the British call “Hold Garden” where it grows wild fruits and treat the green the lawn.

She maintains the space by herself with seasonal help only. Natural colors and textures that vary throughout the year in a ballet of never-repeated tones is without doubt enriching. In Portugal, she studied photography, sound and video at the António Arroio School. In England she learned to touch the different textures of nature and to inhale the different aromas.

It was also in England that he realized that one must know how to adapt to survive. And the colors and textures have undergone new changes. The limited water available forced the entire garden to be reorganized and more resistant and greener plants adopted. It is possible to have a large garden with different colors and greener with lack of water. Salvia, cactus, fruit trees, the banana tree of Japan (which only produces flowers does not give bananas), cane, dahlias… In winter, temperatures drop sharply and nature undresses for free and gets a tougher charm with rough textures, but what about flowers? This is where “Hold Garden” fills with magic and charm and provides shelter and an always warm temperature to these little notes of color. Hold Garden was no more than an old Garden ”of a small, unused house built of red brick. This kind of material absorbs all the energy emanating from the star king and at night, when the cold comes, it releases heat and lets these little notes of color bloom and gives birth to a sweet and velvety microclimate. Now we need to “feed the earth” or fertilize. The type of fertilizer is always organic, like mushrooms - organic compost. However each plant has a suitable type of fertilizer in this garden, of such different colors and textures, three different types of compounds are used: mushroom, horse and. The first is more acidic and cannot be applied in sweet colors, the cow is the most balanced and the horse.



In our talk, missing gains color and shape and the inevitable question arises and makes the enterprising woman stand out:. Is returning to Portugal a probability? -MOC> Of course yes. I'm already looking for a land to produce barley, and later to make own-brand craft beer in partnership with a friend who works with imported craft beer. It is labor intensive but rewarding.

INP> And when do you plan to return? MOC> I do not know. Maybe 2 or 3 years: One thing is certain: I'll be back as soon as I find the ground and can start work. I want to recover old brewing recipes, and produce the “Maria Olivia” craft beer

INP> And will you embark on this project alone? MOC> No. I am counting on an Irish partner who has been in Portugal for 25 years and my sister Patricia who is currently in Ireland and working on organic farming development projects.

INP> So we can say that Maria Olivia will come back and fill Portugal with new flavors, colors and textures?

- MOC> Yes. I'll be back and be even happier.


4Th edition INPortugal Business Magazine

Out/Dec 2019

0 visualização
0CARRINHO
Quem somos