SUSTENTABILIDADE TAMBÉM É SOLIDARIEDADE - Cândida Marreiros


Em altura de emergência a vida re-inventasse e a necessidade aguça o engenho. Tal como em outras alturas, embora menos traumáticas, os empresários portugueses adaptaram-se e sobrevivem. É isso que mostra o levantamento de projetos inovadores de combate à covid-19, , feito pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). Com 19 soluções criativas identificadas, Portugal surge mesmo na liderança mundial. A OCDE destaca o site do Governo, Estamos ON, que agrega dados sobre a resposta executiva (identificando as regras do estado de emergência nacional, por exemplo) e fornece informações à população (apoios às empresas, documentação e explicadores, avaliação da situação epidemiológica ou guias para o tele-trabalho). Também já se encontra disponível uma aplicação. Na lista da OCDE, também surge o projeto tech4COVID19 que reúne os esforços da comunidade tecnológica. Destacando a colaboração de mais de 4 mil voluntários de 250 empresas e várias áreas profissionais, são citadas várias soluções já alcançadas: uma aplicação com dados técnicos para os profissionais de saúde, uma plataforma de apoio ao comércio online ou uma campanha de angariação de fundos. São ainda referidos o CoronaKids, um site destinado a informar as crianças sobre a pandemia, com jogos e vídeos explicativos e, na mesma medida, a plataforma da Ciência Viva para ajudar a comunidade escolar. Além disso, a OCDE menciona a linha telefónica de apoio às vítimas de violência doméstica (número 3060), gratuita, a funcionar 24 horas por dia e confidencial.


"A ProtecOthers", empresa portuguesa, desenvolveu uma máscara atestada em laboratório com uma eficiência de filtração bacteriana acima dos 95%, impermeável, respirável e reutilizável até 50 lavagens. O tecido da máscara em causa tem um acabamento certificado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e uma certidão de garantia de 50 lavagens pelo CITEVE, que garante a manutenção de pelo menos 90% das características originais, refere a empresa em comunicado enviado ao Notícias ao Minuto.  A empresa aguarda neste momento certificação oficial do organismo que tutela os medicamentos e produtos de saúde, o Infarmed.   A ProtectOthers é uma empresa  sediada no Vale do Ave que "reconverteu o seu modelo de negócio" para atender às necessidades decorrentes da pandemia do Covid-19, sendo que com a criação desta máscara, "salvou muitas outras fábricas em processo de layoff e insolvência". Nesta altura, encontra-se "a recrutar centenas de pessoas que de outra forma estariam desempregadas".  HJDP Alimentar – empresa sediada em constância e especializada na construção tecnológica de equipamentos destinados à higiene alimentar, que “fugiu” ao  layoff, criando uma máquina automática de desinfeção das mãos.  Num projecto que resulta de uma parceira entre o CEiiA, o anterior Centro Tecnológico da Indústria do Automóvel e da Aeronáutica, e a indústria portuguesa, vão ser fabricados os primeiros 100 ventiladores made in Portugal neste mês de Abril. Em Maio, estão previstos mais 400 ventiladores, seguindo-se a produção de mais 10 mil ventiladores nos seis meses seguintes.    Dos autoclismos às viseiras. Fábrica de Aveiro vai produzir 20 mil componentes por semana. OLI foi abordada por uma startup com origem no Técnico e pelo INEGI, da Faculdade de Engenharia do Porto, e não hesitou em embarcar no projeto colaborativo humanitário. Suportes serão oferecidos pela empresa aos hospitais As empresas portuguesas estão a fazer um esforço para se adaptar às restrições provocadas pela pandemia de Covid-19, contribuindo, ao mesmo tempo, para ajudar a produzir equipamentos que fazem falta nos hospitais.


In times of emergency, life reinvents itself and the need sharpens the ingenuity. As in other times, although less traumatic, Portuguese entrepreneurs have adapted and survive. This is what the survey of innovative projects to combat covid-19, made by the Organization for Economic Cooperation and Development (OECD), shows. With 19 creative solutions identified, Portugal is even the world leader. The OECD highlights the Government website, Somos ON, which aggregates data on the executive response (identifying the rules of the national state of emergency, for example) and provides information to the population (support to companies, documentation and explainers, assessment of the epidemiological situation or guides to telework). An application is also available. On the OECD list, the tech4COVID19 project also appears, bringing together the efforts of the technological community. Highlighting the collaboration of more than 4,000 volunteers from 250 companies and various professional areas, several solutions already mentioned are cited: an application with technical data for health professionals, a platform to support online commerce or a fundraising campaign. Also mentioned are CoronaKids, a website designed to inform children about the pandemic, with games and explanatory videos and, to the same extent, the Ciência Viva platform to help the school community. In addition, the OECD mentions the toll-free hotline for victims of domestic violence (number 3060), open 24 hours a day and confidential.

ProtecOthers', a Portuguese company, developed a laboratorycertified mask with a bacterial filtration efficiency above 95%, waterproof, breathable and reusable for up to 50 washes. The mask fabric in question has a finish certified by the World Health Organization (WHO) and a certificate of guarantee of 50 washes by CITEVE, which guarantees the maintenance of at least 90% of the original characteristics, the company says in a statement sent to Notícias to the Minute. The company is currently awaiting official certification from the body responsible for medicines and health products, Infarmed. ProtectOthers is a company based in Vale do Ave that "reconverted its business model" to meet the needs arising from the Covid-19 pandemic, and with the creation of this mask, "saved many other factories in the process of layoff and insolvency ". At this point, he is "recruiting hundreds of people who would otherwise be unemployed". HJDP Alimentar - a company based in constancy and specialized in the technological construction of equipment for food hygiene, which “escaped” the layoff, creating an automatic hand disinfection machine. In a project that results from a partnership between CEiiA, the former Technological Center for the Automobile and Aeronautics Industry, and the Portuguese industry, the first 100 fans made in Portugal will be manufactured this April. In May, 400 more fans are expected, followed by the production of another 10,000 fans in the next six months. From cisterns to visors. Aveiro factory will produce 20 thousand components per week. OLI was approached by a startup from Técnico and INEGI, from the Faculty of Engineering of Porto, and did not hesitate to embark on the collaborative humanitarian project. Support will be offered by the company to hospitals Portuguese companies are making an effort to adapt to the restrictions caused by the Covid-19 pandemic, while contributing to help produce equipment that is needed in hospitals.

Cândida Marreiros

Artigo de opinião

0 visualização
0CARRINHO
Quem somos